www.cristaos.com

Pena de Morte

 

Um dos temas mais polêmicos na atual sociedade trata-se da “pena de morte”. A pena capital pode ser compreendida por muitos como ação cruel contra um ser humano por mais que esse tenha cometido um crime e outros, no entanto, apoiam o extermínio de indivíduos que praticaram atos consideráveis imperdoáveis.

 

Como Evangélicos, qual a posição que devemos tomar em relação ao tema?

 

Bom, assim como assuntos relacionados à política, à sexualidade e demais temas pertinentes ao meio em que vivemos, à sociedade em geral, pensamos que não pode haver um posicionamento “Evangélico” a respeito, até por que dentro da fé Evangélica, cada pessoa tem respeitado o seu direito de se posicionar sobre um tema conforme sua real visão, diferente de outras crenças em que a pessoa deve sempre ter "posição conforme a religião impõe”.

 

Também não podemos utilizar das escrituras para conciliar a versão que queremos chegar, haja vista que muitos se utilizam da Bíblia para defender o ponto de vista quando encontram nela algo que venha de encontro ao que defende, por exemplo:

 

Eu poderia utilizar das escrituras para defender a pena de morte por que existem passagens em que autores tiveram essa visão, vejamos:

 

“Se o ladrão for achado roubando, e for ferido, e morrer, o que o feriu não será culpado do sangue”. Êxodo 22:2

 

Ou seja, nesse caso as escrituras literalmente estão dizendo: “bandido bom é bandido morto”.

 

O que devemos compreender e tomar muito cuidado é que a Bíblia em si, na maioria de suas conclusões, não se trata de uma regra a ser seguida e os religiosos se utilizam de passagens para “afirmar” quando algo vem de encontro ao que já se tem daquela forma.

 

Existem pessoas que defendem a pena de morte se utilizando da passagem Êxodo 22:2, outros combatem a pena de morte apontando alguma outra passagem, em especial do novo testamento aonde temos por ensino a questão do “perdão”: perdoar o que ofende, oferecer a outra face e, mesmo quanto a isso devemos moderar, compreender com cautela. O dar a face não é ser uma pessoa que só apanha e fica calada, não! Há de compreendermos o contexto, a mensagem central da passagem, o momento, a quem se destinada, que tipo de ofensa era.

 

Logo, o tema “pena de morte” se tornou uma questão de posicionamento “teológico" quando na verdade, não podemos nem atribuir ao divino uma conclusão bem com não podemos utilizar de passagens isoladas sem qualquer contexto e, menos ainda indicativos para os dias atuais, de que devemos nos posicionar “A favor ou contra” utilizando desse campo espiritual, quando o assunto na verdade é social.

 

A pena de morte deve ser compreendida como um assunto político aonde cada cidadão, conforme suas conclusões e experiências pessoais para com indivíduos que praticam crimes, preferencialmente as vítimas.

 

Então, compreendo que, nenhum Evangélico pode falar em nome dos Evangélicos qualquer posicionamento a respeito. O posicionamento deve ser de cunho pessoal e à parte da doutrina Cristã. Como Evangélicos nós não podemos nos posicionar “Somos a favor ou somos contra” a pena de morte, geraria um conflito haja vista que muitos são a favor e muitos são contra e como disse no início desse tema, a fé Evangélica é diferente de qualquer corrente que existe por que, dentro do Evangelho, cada Crente pode ter as suas próprias conclusões sobre quaisquer que sejam os temas sem a necessidade de uma cabeça terceirizada pensando por ele.

 

Por fim, oficialmente, não há posição dos Evangélicos quanto ao tema, não faz parte da doutrina Evangélica, não há essa pauta no ensino Divino e qualquer pessoa que der um posicionamento o deverá fazer de forma unicamente pessoal, sem qualquer ligação para com a doutrina Cristã.

 

Eu, administrador do site “cristaos.com” tenho a minha visão sobre o tema e isso independe da minha fé, daquilo que eu creio e sigo no campo espiritual. Eu, de forma particular, pessoal, intima sou totalmente a favor da pena de morte. Eu penso que se uma pessoa tirou o direito à vida de outra pessoa, por que o direito da vida dela deve ser respeitado?

 

Não é justo ao meu ver, um pai de família sair 4 da manhã de casa, trabalhar o dia inteiro, exaustivamente, sofrer todo tipo de assédio do empregador, passar nervoso, ter que atingir metas, recebe um salário injusto, viver com “a corda no pescoço” como diz o ditado e, voltando para sua humilde residência acaba o destino lhe pondo frente a frente com um criminoso que não está nem aí para a própria vida, quanto mais a vida do outro! rouba aquele pai de família, bate, agride, humilha e mata. Joga na sarjeta como se fosse um pedaço de papel e o deixa lá.. Eles não sentem piedade, não sentem remorso, não sentem absolutamente nada! Muitos bandidos ainda acham ruim e ficam hiper irados quando o cidadão não tem dinheiro ou o que tem é pouco! Eles barbarizam, matam mesmo! São cruéis, violentam e não pensam duas vezes antes de dar uma facada ou um tiro e isso me faz raciocinar de que: se a pessoa de bem pode passar por tudo isso, por que um bandido não pode ir pra cadeira elétrica como pena pelo crime que cometeu?

 

Esses dias ao falar dessa forma um colega pôs a mão na cabeça e disse? “Nossa Leal, nós devemos perdoar, ainda mais você que é crente” Percebe que sempre tem que haver uma ligação dos temas com o que sigo? Sou crente sim, isso representa minha fé em Jesus. Ser crente não me impede de ser a favor da pena de morte, de ter a visão política tal, de ter o time de futebol A ou B. Eu o respondi esclarecendo essa separação, pois a minha concepção sobre a pena de morte se dá de forma cidadã e não de forma teológica. Sou um membro da sociedade como qualquer cidadão ateu, católico, espírita e, quanto aos assuntos pertinentes à sociedade, minha posição é sempre como cidadão e ainda ofereci a esse colega, haja vista que o mesmo sente “peninha” de bandidos, para que o mesmo leve para casa um estuprador, um “serial kilher”, um assassino e o deixe dormir no mesmo quarto da filha por que, tadinho dele, não é mesmo?

 

Para terminar volto a frisar de que, absolutamente ninguém pode dar uma posição, seja a favor ou contra a pena de morte em nome dos Evangélicos (ao menos da minha parte eu não autorizo a ninguém falar em meu nome) e também deixo claro que a minha opinião não é a “opinião do site cristaos.com” por que tal não pende para lado algum, não é o papel do site defender uma ideologia, seja ela qual for. Jogo sempre a matéria no ar e deixo que cada leitor tire suas conclusões e claro, podem concordar com a minha posição ou não. Tão somente eu passei a minha percepção como cidadão, ou seja: aqueles que acompanham minha participação aqui na internet desde 2001 estão conhecendo o que eu penso, o que como cidadão comum tenho por posicionamento sobre o tema.

 

Bandido bom é bandido morto! e isso é o que acredito como cidadão, independente do site e independente da fé Evangélica.

 

E quanto a ti, participante, é a favor? é contra? seja qual for a sua posição, terá o nosso respeito.

 

Nós, cristaos.com fazemos a diferença!

 

Página Inicial

Comente através do seu login no Facebook:

 

 

 

WWW.CRISTAOS.COM